Semana da Arte #2: Jillian Tamaki


 Jillian Tamaki é uma desenhista de histórias em quadrinhos. É conhecida por ter ilustrado a graphic novel Skim, publicada em 2008 e escrita por Mariko TamakiMariko e Jillian Tamaki não partilham o mesmo apelido por acaso. São primas, ambas descendentes de uma família japonesa. Skim foi indicada ao Eisner Award (prêmio que distingue feitos nas Histórias em quadrinhos) de 2008 em duas categorias, "Melhor publicação para jovens" e "Melhor álbum gráfico - inédito" e Jillian voltou a trabalhar com a prima em 2014, em This One Summer, uma graphic novel publicada naquele ano e vencedora do Ignatz Awards (prêmio que destaca feitos na arte sequencial por criadores que publicam em pequenas editoras ou por projetos com direitos autorais do criador publicados em editoras maiores) na categoria "Melhor Graphic Novel". A obra foi vencedora também do "Governor General's Award" (coleção de prêmios anuais apresentado pelo Governador Geral do Canadá, reconhecendo distinção em numerosas áreas acadêmicas, artísticas e sociais).


Jillian Tamaki

 Tamaki nasceu em OttawaOntário, e cresceu em Calgary, Alberta. Ela se formou na Faculdade de Arte e Design de Alberta em 2003. Depois de se formar na escola de arte, ela trabalhou na empresa de videogames BioWare (famosa pelas famosas franquias Dragon Age, Star Wars, Baldur's Gate, entre outras) e mais tarde lecionou ilustração na New York City School of Visual Arts.

Resultado de imagem para Faculdade de Arte e Design de Alberta
Faculdade de Arte e Design de Alberta

Imagem relacionada
New York City School of Visual Arts

 Tamaki leu quadrinhos e jornais de Archie quando criança. Ela apresentou designs de roupas em concursos para quadrinhos da Betty & Veronica.

Resultado de imagem para betty e veronica
Betty e Veronica, duas personagens da série e HQs Riverdale

 Seus pais também tinham antologias de outros quadrinhos populares, incluindo Far SideCalvin e Hobbes & HermanNo ensino médio, ela fez zines para se divertir, mas ela parou de ler quadrinhos depois de superar Archie. Seu interesse em quadrinhos alternativos e indie começou enquanto ela cursava a faculdade. Algumas de suas histórias em quadrinhos favoritas durante esse período incluem Bipolar, por Tomer Hanuka e Asaf Hanuka, e alguns artistas de Drawn e Quarterly, incluindo Julie DoucetChester Brown, Seth, Michel Rabahliati, assim como livros de Will Eisner.

Resultado de imagem para mariko tamaki
Mariko Tamaki, prima de Jillian

 Ela começou a fazer mini-quadrinhos depois de se formar em 2003, e seu primeiro mini-comic apareceu em seu primeiro livro, Gilded Lilies.

Resultado de imagem para Gilded Lilies
Gilded Lilies, de Jillian Tamaki

 Tamaki muitas vezes reconhece suas influências como inspiração para começar seu trabalho, ajudando-a a aprender o básico sobre desenhos animados. Como autoproclamada feminista, Tamaki é frequentemente questionada sobre o papel que isso desempenha em seu trabalho. Ela também cresceu em uma área do Canadá, onde ela era a única criança mestiça em sua escola. Em várias entrevistas, Tamaki explica que sua identidade molda as lentes que ela vê, mas não faz um esforço subconsciente para trabalhar esses temas em suas ilustrações e desenhos. Ela está interessada na experiência feminina e vê as mulheres como seres humanos inteiros em uma indústria que frequentemente sexualiza os corpos das mulheres. Sendo moldada pelo feminismo e raça, seu trabalho visa incluir diversos personagens que os leitores podem se identificar melhor.

Resultado de imagem para Gilded Lilies
Páginas do livro Gilded Lilies

 Gilded Lilies (2006) é o primeiro livro publicado de Tamaki e é uma coleção de ilustrações e quadrinhos dela. A primeira parte do livro compreende uma montagem cuidadosamente selecionada de pinturas, desenhos pessoais, ilustrações e quadrinhos. A segunda parte consiste em uma narrativa gráfica sem palavras intitulada The Tapemines,que conta a história de duas crianças em uma paisagem surreal com "florestas de fita cassete".

Resultado de imagem para jillian tamaki gilded lilies
Gilded Lilies, de Jillian Tamaki

 Skim
 (2008) é uma graphic novel aclamada pela crítica, ilustrada por Jillian e escrita por sua prima Mariko Tamaki. Ela conta a história de uma jovem garota do ensino médio e toca em temas de amizade, suicídio, sexualidade e identidade.

Imagem relacionada
Skim, de Mariko Tamaki

 Voz Interior
 (2010) recolhe desenhos de Tamaki, ilustrações e quadrinhos e é parte da editora Drawn and Quarterly' série Petit Livre. A maior parte do livro é impressa em preto e branco, mas também apresenta algumas ilustrações coloridas. Indoor Voice foi lançado para críticas mistas.
Resultado de imagem para jillian tamaki indoor voice
Voz Interior, de Jillian Tamaki

"Now & then & when" (2008), um desenho com tinta e grafite, foi comprado pela 
Biblioteca do Congresso em 2011. Dentro de uma horizontal de dois painéis, ela se descreve como uma figura central e monumental, ladeada por um comprimento total menor figuras de si mesma desde a infância até a idade adulta à esquerda, da meia-idade à idosa à direita. A variação de Tamaki sobre o tema, com figuras em trajes de banho, vinhetas relacionadas e balões de fala, apresenta uma contrapartida atualizada às figuras recatadas e aos textos de precedentes artísticos.
Resultado de imagem para jillian tamaki Now & then & when
Now & Then & When, de Jillian Tamaki

 This One Summer
 (2014) de Mariko e Jillian Tamaki é uma graphic novel que se concentra nas experiências dos amigos íntimos Rose e Windy, que estão à beira da adolescência, durante as férias de verão. Este verão ganhou um Prêmio Ignatz 2014, os prêmios 2015 Printz Honor e Caldecott Honor, e o 2015 Eisner Award. This One Summer ficou em primeiro lugar na lista dos dez livros mais proibidos e desafiados nos EUA em 2016. As principais razões para este livro ter sido contestado foram por seus personagens LGBT, uso de drogas e palavrões, sexualmente conteúdo explícito e temas maduros.
Resultado de imagem para jillian tamaki this one summer
This One Summer, de Jillian Tamaki

 Em 2015, 
Drawn and Quarterly publicou o SuperMutant Magic Academy, uma coleção de quadrinhos da web de Tamaki com o mesmo nome de 2010 a 2014. Anteriormente, esses quadrinhos ganharam um Prêmio Ignatz em 2012 pela Outstanding Online Comic.
Resultado de imagem para jillian tamaki supermutant magic academy
SuperMutant Magic Academy, de Jillian Tamaki

 Em junho de 2017, 
Drawn and Quarterly publicou a graphic novel Boundless, de Tamaki, uma coleção de contos. O livro recebeu ótimas críticas. Uma revisão no The Atlantic descreveu o livro como "um conjunto ambicioso e eclético de contos, que se concentra na vida interior de assuntos inesperados". Outros reviews chamaram Boundless de uma coleção "picture-perfect" e como "uma vitrine para o estilo mercurial de Tamaki". NPR e Publisher's Weekly nomearam Boundless como um dos melhores romances gráficos do ano.
Resultado de imagem para jillian tamaki boundless
Boundless, de Jillian Tamaki

 Tamaki bordou à mão três capas de livros para 
PenguinAs capas foram projetadas para três livros clássicos de literatura: Emma de Jane AustenO Jardim Secreto de Frances Hodgson Burnett e Black Beauty de Anna SewellEm seu tempo livre, ela também faz colchas como um hobby. Tamaki se tornou o centro da controvérsia quando Mariko Tamaki sozinha foi nomeada para o Prêmio Literário do Governador Geral por SkimA comunidade de quadrinhos e outros distribuíram uma carta aberta ao Comitê de Premiações que argumentou a favor de Tamaki como uma co-indicada, que foi assinada por notáveis ​​artistas de quadrinhos como Lynda BarryDan Clowes e Julie Doucet. Eles afirmam na carta:
"Nos romances ilustrados, as palavras carregam o fardo de contar a história, e as ilustrações servem como uma forma de reforço visual. Mas em graphic novels, as palavras e figuras ambas contam a história, e muitas vezes há sequências (às vezes novelas gráficas inteiras) onde as imagens por si só transmitem a narrativa. O texto de uma graphic novel não pode ser separado de suas ilustrações porque as palavras e as imagens juntas SÃO o texto. Tente imaginar avaliar o livro Skim, se você não pudesse ver os desenhos. A contribuição de Jillian para o o livro vai além da mera ilustração: Ela era tão responsável por contar a história quanto Mariko era."
 As artes da Jillian são muito lindas. Os traços e as cores me lembram muito as antigas pinturas japonesas que retratavam samurais e deuses xintoístas (very love for this ♡). Além das belas cores, eu pude interpretar muita coisa em suas pinturas, e é isso que eu mais amo nos artistas contemporâneos e antigos. Foi difícil escolher apenas cinco artes (assim como no post que fiz da Valentina Remenar ♡). Porém, da forma mais triste possível por só poder escolher cinco, cá estão as artes que eu mais amei de Jillian Tamaki:

Mitos e Lendas Irlandesas

Resultado de imagem para jillian tamaki art

Mitos e Lendas Irlandesas


Imagem relacionada

Wool Ball

Resultado de imagem para jillian tamaki art

Tanuki

Resultado de imagem para jillian tamaki art

Boy sitting on sea turtle


Resultado de imagem para Boy sitting on sea turtle jillian tamaki

Redes Sociais de Jillian Tamaki:

Comentários

  1. Olá :D
    Não conhecia essa desenhista nem seus quadrinhos; achei-os bem interessantes, não apenas pelo traço (amo reparar nos traços dos quadrinhos *-*), mas também pelas temáticas. Vou procurar mais sobre os quadrinhos dela. Valeu pelas indicações ;)
    Beijinhos e boa semana.
    Isabelle - https://livrosgatoscafe.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaah, que bom que gostou! Os traços da Jillian são realmente maravilhosos, ainda mais nas artes que lembram muito as pinturas antigas da Ásia! Amo muito mesmo <3

      Excluir
  2. Fico imaginando o quanto você ter pesquisado para fazer um post assim, tão completo. Eu amei conhecer a desenhista! As capas dos livros que ela fez são lindas, encantadoras *-* não leio tantos quadrinhos, mas alguns me chamam a atenção. Adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii! Infelizmente, existem artistas pelo mundo a fora que não se "mostram" tanto, portanto, fica muito difícil coletar informações e saber sobre eles (;-;). Sobre os quadrinhos, sinto tanta falta da época em que era viciado em ler HQs, mas com o tempo (e dependendo da pessoa), você vai perdendo o gosto por elas. Bem triste isso.

      Excluir

Postar um comentário

Popular Posts